estresse e ganho de peso

Descubra se o estresse esta sabotando sua perda de peso

O que você vai ler neste post

Medo, desconforto, preocupação, frustração, indignação, nervosismo são todos sintomas de uma mente estressada.

Além de agitar a sua mente, o estresse também pode causar um ganho de peso inexplicável.

Tudo isso porque a ciência desvendou um novo link entre estresse e o excesso de peso…

Então se você esta com o peso empacado e não emagrece de jeito algum…a causa pode ser o excesso de estresse.

Acompanhe…

 

O Estresse Faz Nossa Barriga Aumentar

Ao “alimentarmos” o estresse por longos períodos, nosso organismo libera um hormônio chamado cortisol.

Esse hormônio age sobre o hipotálamo, estrutura do cérebro responsável pelo controle do apetite, e nos faz devorar os piores tipos de alimento sem pensar nas consequências.

Um estudo (1) realizado em cobaias por cientistas do Garvan Institute of Medical Research, da Austrália, comprovou essa relação.

Eles constataram que, sob estresse crônico, o corpo libera a molécula Y (também chamada de neuropeptídeo NPY).

Essa molécula desbloqueia alguns receptores – uma espécie de fechadura química – das células de gordura…

…É como se as células recebessem uma dose de fermento, crescendo em número e tamanho.

Os animais estressados não só criaram mais gordura corporal como apresentaram diferenças significativas na forma como ela foi armazenada: a maior concentração foi na barriga.

Herbert Herzog, coordenador do trabalho, comenta que é justamente esse tipo de obesidade que mais preocupa os médicos.

Segundo Herbert, “é sabido que ela torna os indivíduos mais suscetíveis ao depósito de placas de gordura nas artérias, à doença cardíaca e à diabetes”.

 

O Estresse Faz Você Comer Mais e Mais Porcarias

 

alimentacao por estresse

 

Diante do estresse crônico, é comum que as pessoas acabem comendo mais alimentos que contenham açúcares e gorduras ruins.

Funciona como um processamento de compensação. O cérebro, de alguma maneira, procura algo que lhe dê prazer para compensar algum sofrimento…

…E lá se vão pacotes de biscoitos, barras de chocolates, pães, salgados, etc.

 

O stress faz aumentar a procura por calorias vazias (alimentos “lixo”)

Ou seja, quase que inconscientemente, ingerimos guloseimas quando estamos estressados para responder a um pedido do corpo por mais bem-estar.

E são justamente os alimentos “proibidos” que liberam serotonina, hormônio que relaxa e alivia as sensações dolorosas.

A grande armadilha é que os alimentos desta categoria são os mais engordativos e inflamatórios, o que acaba nos prendendo num círculo vicioso (falaremos mais sobre isso adiante).

Um estudo curioso (2) foi realizado por Diana Fernandez, da área de medicina preventiva da Universidade de Rochester, nos EUA.

Ela observou 2.782 empregados de uma fábrica de Nova York e constatou que o estresse vivenciado em uma fase de demissões aumentou muito a procura por comidas ricas em gorduras e calorias – elas desapareciam rapidamente das máquinas onde eram vendidas.

 

Como Reduzir Seu Estresse através da Alimentação

O triptofano é um aminoácido essencial, ou seja, que não é produzido por nosso corpo e por isso deve ser ingerido na alimentação.

Junto com a vitamina B3 (ou niacinamida) e com o magnésio, ele é utilizado para a produção de serotonina, neurotransmissor conhecido como “hormônio da felicidade”.

De acordo este artigo, cerca de 2% do triptofano consumido é convertido em serotonina, a qual é armazenada principalmente em células do trato gastrointestinal (TGI) e nos neurônios.

No TGI, a serotonina possui função de controlar náuseas, vômitos e peristalse, mas no cérebro a sua principal função é regular o humor, o apetite e sono (por meio da melatonina).

Infelizmente, a maior parte da nossa alimentação é pobre em triptofano, fazendo com que o nível de serotonina em nosso organismo seja afetado e, consequentemente, levando à casos de depressão, ansiedade, irritabilidade e sono desregulado.

A única solução então é buscar novas e melhores fontes de alimentos que sejam abundantes em triptofano, e é aí que entra o melhor Superalimento que existe atualmente: a spirulina.

Clique aqui para conhecer o poder da Spirulina na sua saúde.
NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

17 respostas

  1. Tenho alergia a produtos do mar. O que eu poderia estar substituindo a espirulina?
    Sendo que possuo os sintomas descritos matéria.
    Obrigada pela atenção.

  2. Boa tarde! Tenho 53 anos, sou obeso desde o nascimento, só que a cada ano a gordura acumula é fica mais difícil de perder peso e medidas. Sou saudável, mas não contente com minha forma física. Tenho 1,74m e peso 120kg. Qual o melhor medicamento e tratamento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.