Quais reações do café para o fígado

Quais reações do café para o fígado?

O que você vai ler neste post

Você sabe dos benefícios do café para o fígado? Comum na mesa e amada por muitos brasileiros, essa bebida preciosa é objeto de estudos que relatam quais ações o café tem no nosso organismo!

Conhecido por ser uma bebida milenar, o café teve sua origem no Oriente Médio e, atualmente, é um dos principais produtos exportados pelo nosso país. Estima-se que cerca de 7 milhões de toneladas do grão sejam consumidos anualmente ao redor do mundo.

O principal componente do café é a tão famosa cafeína: adotada por estudantes e trabalhadores de todos os países! Essa substância é definida quimicamente como um alcalóide presente no grupo das xantinas e também é encontrada em diferentes chás e algumas plantas.

A cafeína apresenta diferentes propriedades responsáveis por estimular o sistema nervoso e garantir maior energia, foco e concentração. Porém, nessa mesma proporção, ela também pode gerar inúmeros problemas de sono e um aumento de batimentos cardíacos quando há consumo em excesso.

Ainda assim, estudos relatam que há inúmeros benefícios do café para o fígado, em especial na prevenção de doenças que podem afetar o órgão e como ajudante no tratamento de determinadas lesões hepáticas. Quer saber quais as reações do café para o fígado e seus benefícios para a saúde? Acompanhe nosso texto!

Faz bem ou mal o café para o fígado?

Diversos relatórios demonstram os efeitos benéficos do café para o fígado. Mas é importante lembrar que o excesso pode ser prejudicial e, nesse caso, podemos observar quadros de insônia e aceleração dos batimentos cardíacos, o que chamamos de arritmia.

Faz bem ou mal o café para o fígado
Fonte/Reprodução: original

Dentre os efeitos do café para o fígado, observamos que, quando consumimos a bebida de forma moderada, ocorre a prevenção de doenças como o câncer no fígado, cirrose ou até mesmo a fibrose. Além disso, o café atua como coadjuvante no tratamento de doenças hepáticas.

Entretanto, vale ressaltar: o segredo para manter a saúde do fígado permanece sendo a redução do consumo de álcool diariamente, ingerir bastante água respeitando o limite diário de 2,5 a 3 litros, manter uma dieta equilibrada e rica em fibras e nutrientes, assim como manter um bom índice de massa corporal.

O que dizem os estudos científicos a respeito?

Inicialmente, um relatório inglês publicado por volta de 2016 demonstrou que a ingestão diária de café apresenta inúmeros benefícios ao fígado e reuniu todos eles. Com o tempo, outros trabalhos surgiram e procuraram entender e explicar como estas reações funcionavam em nosso organismo.

Em especial, os estudos confirmam que, dentre os benefícios do café para o fígado, encontra-se a prevenção de diferentes doenças que acometem o órgão e a atuação como coadjuvante no tratamento de diversas lesões hepáticas. No geral, também foi observado uma proporção inversa em relação ao consumo de café e mortalidade — ou seja, quem consome a bebida vive mais do que quem não consome.

Um exemplo de caso que podemos citar é no tratamento da hepatite C. Cientistas recomendam o consumo diário de café pois, segundo descobertas recentes, a bebida promove uma melhor resposta no tratamento contra o vírus.

Atualmente, sabemos que a cafeína também é responsável por realizar uma ligação com os receptores da molécula de adenosina e, como consequência, há a redução da fibrose do tecido hepático. Com isso, previne-se a evolução das lesões hepáticas para a cirrose.

Também foi demonstrado em estudos que o consumo diário da bebida por pacientes obesos contribui para reduzir o risco de desenvolver esteatose hepática, além de prevenir também a fibrose hepática em pacientes que foram submetidos ao procedimento de cirurgia bariátrica.

Por fim, outro ponto abordado foi que o consumo de café também ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento do câncer de fígado. Não há evidências científicas que revelem algum malefício associado ao consumo diário do café — apenas quando este é feito em excesso.

Quais fatores de risco para problemas no fígado?

Há diversos fatores de risco e sinais que determinam os problemas no fígado, e é importante conhecê-los e saber como identificar previamente. Sabemos que o fígado é um órgão de grande importância para o nosso corpo, afinal, ele libera inúmeras substâncias que são fundamentais para o correto funcionamento do nosso organismo.

Além disso, serve também como um depósito de armazenamento da glicose, produz diversas proteínas e atua na filtração das toxinas presentes em nosso sangue. Por isso, é importante saber reconhecer os sinais e se prevenir dos fatores de risco.

Quais fatores de risco para problemas no fígado
Fonte/Reprodução: original

A presença de gordura em excesso, especialmente em indivíduos sedentários ou com obesidade, o consumo em excesso de bebidas alcoólicas, uso abusivo de certos medicamentos são os principais fatores de risco para o desencadeamento de problemas futuros no fígado e de doenças como hepatite, cirrose ou hipertensão portal.

Importantes para o diagnóstico rápido, os principais sinais de um problema no fígado são: coloração amarelada nos olhos e na pele, aumento de volume no abdome, cansaço em excesso, dores de cabeça, perda de peso, náuseas, dentre outros. Por ser bem comum com outras doenças, é importante que haja uma consulta prévia ao especialista quando tais sintomas são notados.

Potenciais benefícios do café para o fígado

Presente em diferentes relatórios e inúmeros artigos científicos a respeito do tema, as reações do café para o fígado são extremamente benéficas tanto na prevenção de diferentes doenças que podem acometer o órgão, como também como tratamento coadjuvante no tratamento de determinadas condições.

O primeiro ponto levantado pelos estudos é que o consumo diário de café pode ser responsável pela prevenção dos diferentes tipos de câncer no fígado, o que foi confirmado através de uma análise de casos. Além disso, há também a redução da fibrose, da cirrose e outras condições hepáticas.

Foi observado também que o consumo de café no dia-a-dia, quando há alguma condição associada ao fígado (como por exemplo, a Hepatite ou outras doenças hepáticas), ajuda no tratamento e desacelera a progressão da lesão.

Por fim, esses efeitos positivos foram encontrados tanto no café filtrado, como também no expresso e no instantâneo. Logo, podemos concluir que independente do tipo, o café apresenta diferentes benefícios ao fígado.

Cuidados no consumo do café

Pois bem, por mais que haja inúmeros benefícios no consumo do café para o fígado, precisamos ter cuidado no exagero! Afinal, tudo que é consumido ou feito em excesso, acaba se provando prejudicial para a saúde, não é mesmo?

Quando consumido em excesso, o café pode provocar determinados sintomas como dores no estômago, que podem evoluir para uma gastrite, tremores nas extremidades do corpo, insônia, taquicardia, diarréia, tontura, dores no peito e determinados movimentos involuntários no músculo.

Justamente por isso, o consumo diário ideal de café indicado é, em média, cerca de 400 mg. O peso é equivalente ao consumir 600 ml ou, então, 3 xícaras de café expresso. Porém, precisamos nos atentar também ao consumo de outros alimentos que contenham cafeína na sua composição.

É claro que, o segredo para manter um fígado saudável e efetivo no organismo, se mantém o mesmo: reduzir o consumo de álcool e medicamentos, ingerir bastante líquido e praticar exercícios físicos. Essas são práticas diárias fundamentais. Combine-as com o consumo ideal de café e viva uma vida saudável! Para mais dicas de saúde, veja nosso clube saudável!

NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.