O estresse está estragando sua vida

O estresse está estragando sua vida?

O que você vai ler neste post

Diversos fatores contribuem para isso na rotina, porém, você sabe identificar os sinais do estresse estragando sua vida, de fato? Afinal, é muito difícil não ter um dia-a-dia que não seja estressante, não é mesmo?

Pois é, nós sabemos o quanto uma rotina pesada e corrida, com todas as tarefas diárias que devem ser cumpridas, pode se tornar estressante rapidamente. Afinal, são tantas responsabilidades no trabalho ou compromissos na faculdade, além das mais diversas preocupações que surgem durante o cotidiano, que é impossível não se estressar.

Entretanto, infelizmente, esse estresse gera inúmeros outros problemas como cansaço físico e mental, dores de cabeça constantes, insônia e falta de concentração durante o dia.

Justamente por isso, identificar o estresse estragando sua vida é essencial para melhorar a qualidade da sua rotina e para cuidar da sua saúde. Logo, precisamos reconhecer os sinais para reduzi-lo e não deixar com que ele seja ignorado.

E é com esse objetivo que separamos tudo sobre esse mal presente na vida de grande parte da população e as principais dicas de como saber que o estresse está estragando sua vida. Vem com a gente para cuidar de sua saúde!

Como saber se o estresse está estragando sua vida?

Sabia que há certos sinais para saber se e como o estresse está estragando sua vida? Pois é, acompanhado com os sintomas, temos determinados sinais que demonstram a presença do estresse na sua rotina e como ele pode se agravar com o tempo!

Como saber se o estresse está estragando sua vida
Fonte/Reprodução: original

E, por mais que o estresse seja uma resposta normal do nosso organismo contra alguma ameaça externa, é prejudicial à saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, há três tipos de sinais que demonstram que o estresse está estragando sua vida. São eles:

Alerta

Esse ocorre quando o indivíduo está em contato direto com a razão do episódio de estresse, e temos certas ações como a agitação nos braços e nas pernas, sentir as extremidades frias, tensão e dores musculares, um certo aperto na mandíbula (que, inclusive, pode evoluir para o bruxismo), aceleração dos batimentos cardíacos e aumento da pressão arterial.

Resistência

A resistência é o segundo sinal presente, e ocorre quando o nosso organismo procura se recuperar para retornar ao equilíbrio que antes estava.

Fisicamente, notamos cansaço em excesso, presente de formigamento nas extremidades, falta ou excesso de apetite, gastrite, dermatite, maior irritabilidade, redução da líbido sexual, tontura e, também, aumento da pressão arterial.

Exaustão

Por último, temos como sinal a exaustão. Aqui, o corpo já começa a sinalizar por meio de sintomas e doenças que não está bem. Como sinais principais, temos tiques nervosos presentes, insônia, tontura frequente, formigamento nas extremidades, hipertensão, dificuldades no ato sexual, irritabilidade e perda de humor.

O que pode causar estresse?

O principal estímulo para o estresse é psicológico, ou seja, fatores internos e externos que influenciam na sua mente, principalmente após determinadas situações presentes no cotidiano. Por exemplo, trânsito, responsabilidades além da conta, dia-a-dia no emprego ou faculdade, excesso de tarefas, todos podem causar esse estresse.

O que pode causar estresse
Fonte/Reprodução: original

Junto a isso, e até mesmo como consequência, os fatores internos como a insatisfação, a frustração por resultados não alcançados, tristeza, falta de ânimo para fazer atividades do cotidiano, e por aí vai.

Há diversos fatores que podem causar estresse, ainda mais quando eles se repetem no dia-a-dia. Geralmente, percebemos o estresse estragando sua vida quando notamos os seus principais sintomas, como dores de cabeça, desânimo, cansaço, tristeza, insônia, alterações de humor, queda capilar, dificuldade para concentrar, dentre outros.

Tipo de estresse

Antes de nos aprofundarmos sobre os tipos de estresse que existem, precisamos entender que ele nada mais é do que uma resposta bastante natural do corpo a qualquer estímulo que o deixa sob tensão, e que esses fatores podem ser tanto físicos como, também, psicológicos.

Quando está sob tensão e estresse, o nosso corpo realiza a síntese de diversos hormônios e outras substâncias como a adrenalina, que promovem uma rápida resposta do nosso corpo para todos estes fatores que o afligem.

O grande problema é que, quando o nosso corpo apresenta um estado de estresse por um longo tempo, manifestam-se diferentes sinais e sintomas que prejudicam tanto a nossa saúde física como a mental também. E, diante disso, o estresse se divide em três principais tipos:

Agudo

O estresse agudo é o mais comum no dia-a-dia, e é definido como aquele de curta duração e que causa pouco ou nenhum prejuízo para o corpo. Geralmente, os fatores por trás dos episódios de estresse agudo são eventos isolados e únicos, como situações que podem ser desconfortáveis no cotidiano, discussões ou notícias consideradas ruins.

Na opinião de certos especialistas, o estresse agudo pode até ser positivo para o nosso organismo, em determinados casos. Afinal, faz com que o cérebro fique mais ativo e opere de forma rápida na resolução de problemas.

Agudo episódico

Já o estresse agudo episódico, por mais que tenha características bem semelhantes com o agudo, tem resultados negativos. Aqui, temos um estresse que permanece por dias e provoca inúmeras alterações na saúde mental de quem o tem, como crises de ansiedade em excesso, perda da autoestima e insônia.

E não para por aí! O estresse agudo episódico pode também provocar sintomas físicos e causar gastrites ou úlceras estomacais, além de dores de cabeça.

Crônico

Considerado o tipo mais grave de estresse, o crônico apresenta fatores de causa bem mais complexos que os demais, além de ter inúmeras consequências negativas e bem mais duradouras. O estresse crônico, geralmente, surge da mesma forma que os anteriores e se torna presente todos os dias na vida do indivíduo.

Ele também pode surgir bem cedo, por conta de algum evento traumático. A pessoa com estresse do tipo crônico pode apresentar alterações de humor, personalidade e inúmeros problemas para se relacionar com outros indivíduos.

Além disso, também temos como principais consequências a insônia, alterações hormonais, problemas para foco e concentração, perda de memória e, até mesmo, doenças cardiovasculares, como as arritmias ou o infarto agudo do miocárdio.

Hábitos que ajudam combater o estresse

É bastante importante saber quando e como o estresse está estragando sua vida, afinal, quando notamos isso cedo, podemos adotar hábitos saudáveis para melhorar a nossa qualidade de vida e reduzir esses terríveis sintomas.

E é justamente por pensar no seu bem estar que decidimos separar 6 hábitos que você pode adotar no seu cotidiano para reduzir o estresse. Confira!

Prática de exercícios

Investir em, pelo menos, 30 minutos diários de exercícios apresenta inúmeros benefícios, não só para a saúde como também para dissipar todo o estresse e a tensão presentes no corpo.

Nesse caso, os mais indicados de serem feitos são os aeróbios e musculação, nada competitivo para não piorar o quadro de estresse.

Uma dieta saudável

Sabia que a alimentação também influencia no seu humor? Pois é, por isso, investir numa dieta saudável com alimentos ricos em ômega-3, frutas, nozes, castanhas e outros grãos, é essencial para promover seu bem-estar.

Regular o sono e descansar bem

Sabemos que o cansaço mental e físico são duas consequências principais do estresse no cotidiano, mas não para aí! Eles também podem ser fatores para o desenvolvimento desse quadro, por isso, é importante garantir boas horas de sono durante a noite.

Uso de calmantes naturais

Diversos remédios considerados naturais são fundamentais para acalmar o seu organismo! O uso de maracujina ou de valeriana, por exemplo, ajudam no sistema nervoso e combatem o quadro de estresse.

Terapia

Um psicólogo pode ser fundamental para não só garantir o seu autoconhecimento, como também aprender estratégias para se acalmar e relaxar. Afinal, sempre é bom ter alguém para contar os problemas e desabafar, certo? Investir em terapia é investir em si mesmo!

Investir no lazer

Sempre procure ter tempo para o lazer durante a semana! Faça o que você gosta com seus amigos ou família, esqueça o trabalho ou a faculdade e aproveite o tempo livre!

Como tratar o estresse?

Geralmente, o tratamento do estresse envolve o correto diagnóstico da causa e a promoção de diferentes atividades que causem, tanto o relaxamento do indivíduo, como alívio do estresse.

Os sintomas podem ser aliviados com o uso de calmantes naturais ou de remédios receitados por médicos profissionais. Em conjunto, é importante investir em terapia e ter o acompanhamento de um bom psicólogo ou psiquiatra para ter um autoconhecimento e aprender a lidar bem em situações de estresse.

Identificar o estresse estragando sua vida é fundamental para dar a volta por cima e garantir uma boa qualidade de vida. Por isso, procure sempre estar atento a sua rotina, aos sinais de cansaço e invista em si mesmo! Para mais dicas de uma vida cheia de saúde, visite nosso Clube saudável.

NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.