Qual a sequência de eventos que ocorrem na inflamação e como evitar (1)

Qual a sequência de eventos que ocorrem na inflamação e como evitar?

O que você vai ler neste post

É fundamental conhecer os tipos de inflamação e como evitar, para se ter uma boa saúde. A inflamação pode ser evitada através de alimentação saudável porque é um fator decisivo para que o corpo consiga obter os nutrientes e vitaminas necessários, para evitar futuros problemas desse tipo no organismo.

 

Quais são os tipos de Inflamação?

Há dois tipos de inflamação: aguda e crônica, e apenas contam com o diferencial de curto prazo para a aguda e a longo prazo da crônica, inclusive, seus sintomas se diferem por alguns fatores específicos. 

 

Inflamação Aguda

Um dos tipos de inflamação é a aguda, que ocorre através de uma resposta totalmente rápida a qualquer agente estranho que tenha acesso ao organismo. Quando há uma inflamação aguda ocorre o que se chama vasodilatação, que causa um aumento da permeabilidade de circulação.

Normalmente, este tipo de inflamação ocorre através das alterações do sistema imunológico, que contam com fatores bioquímicos e fisiológicos, onde haverá uma produção de sangue que realizará um aumento de fluxo sanguíneo naquela região.

O próprio organismo conseguirá traduzir um código, para o corpo ter total entendimento do que possa ser o causador desse tipo de inflamação. Neste caso, pode acontecer de ser uma célula danificada a qual se chama necrótica, ou outros causadores, como o caso de microrganismos e parasitas.

 

Inflamação Crônica

Outro tipo de inflamação se trata da inflamação crônica, que possui uma duração longa, e em alguns casos, essa categoria não possui cura.

A inflamação crônica pode ocorrer por estresse e velhice, que podem manter o sistema imunológico do corpo extremamente sobrecarregado e enfraquecido, além de ser um dos principais contribuidores para que doenças como Alzheimer e Parkinson surjam.

Para saber os tipos de inflamação e como evitar, bastam observar os sintomas que podem ser notados, como no caso de vermelhidão na área, dor, inchaço ou edemas e uma sensação desagradável de quentura naquela região. 

No caso da inflamação crônica, um dos principais responsáveis por tal problema é justamente o macrófago, cuja finalidade é eliminar células invasoras do corpo, e é conhecida por ser dominante, que possuem a principal função de proteger o organismo contra invasores, no caso de vírus ou bactérias. 

 

Quais são os sinais da inflamação?

Os principais sinais da inflamação aguda ocorrem através de vermelhidão, inchaço, dores e sensação incomoda ao mover a zona afetada por esta inflamação. No caso da inflamação crônica, ocorrem através de sensação de cansaço, maior quantidade na proliferação de aftas e o surgimento de erupções cutâneas.

Qual a sequência de eventos que ocorrem na inflamação e como evitar (3)
Fonte/Reprodução: original

Existirão vezes que a inflamação aguda será apenas em uma área que não se espalha para outras, além de sararem em pouco tempo. O que não é o caso da crônica, além de observar que em alguns momentos os sintomas poderão permanecer por toda a vida ou, simplesmente, desaparecerem.

 

Quais são as fases da inflamação?

Em ambos os tipos de inflamação é possível observar fases. A primeira fase ocorre através da inflamação aguda, que nada mais é do que uma resposta dos vasos sanguíneos e células que atuam na defesa do organismo. Para a fase 2, ocorre uma proliferação que consegue dominar os monócitos e servem para proteger o sistema imunológico de um ser humano.

Qual a sequência de eventos que ocorrem na inflamação e como evitar (2)
Fonte/Reprodução: original

Na fase 3, ocorre a formação dos granulomas que basicamente se trata de nódulos inflamados que aparecem na região causada pela própria inflamação. Por fim, na fase 4, ocorre a cura completa e cicatrização da área da epiderme, a pele superficial a qual possuímos contato direto.

 

Fase irritativa

Ocorre pela fase conhecida por irritativa, a qual costuma ocorrer alterações em sua morfologia, onde será possível ver os tecidos com um aspecto inchado e totalmente avermelhado. 

Por conta do tecido ferido, haverá a liberação que media processos químicos, nos quais farão ocorrer outras inflamações na região. Neste caso, os leucócitos são dominados e enfraquecidos.

 

Fase vascular

No caso da fase vascular, ocorre um aumento do sangue na região afetada pela inflamação, que será sentida pela alteração da temperatura local e pelo fato de haver uma forte vermelhidão causada pela hiperemia.

A hiperemia trata-se da alteração na parte do fluxo sanguíneo, a qual terá um aumento de sangue para algum órgão ou tecido que exija maior quantidade de glóbulos vermelhos (eritrócitos), de modo a conseguir trabalhar corretamente. No caso dos eritrócitos/hemácias, são células responsáveis por levar a hemoglobina em transporte de oxigênio do pulmão em direção aos tecidos.

 

Fase exsudativa

No caso da fase exsudativa, responsável pelo ato inflamatório a qual se forma pelo exsudato celular, em que ocorre migração dos líquidos e das próprias células que se direcionam ao local inflamado pelo aumento da permeabilidade na região.

Para a fase exsudativa, é possível observar que quando ocorre o exsudato, existe a saída de líquidos através das paredes das membranas celulares, causadas justamente pelas inflamações. 

 

Fase Necrótica

A próxima fase é conhecida como necrótica, a qual ocorre a falência dos tecidos que se inflamaram e a partir desse momento, ocorre uma fase conhecida como reparativa, que realiza regeneração celular de células praticamente iguais às que foram destruídas durante a inflamação.

 

O que comer para evitar a inflamação?

Existem alimentos que auxiliam a conter os tipos de inflamação e dentre os principais estão: chá-verde, frutas cítricas, frutas vermelhas, pimentas e pimentões, peixes que possuam em sua estrutura o ômega-3 e vegetais folhosos de tom verde-escuro.

Para se ter bons resultados e evitar os tipos de inflamação, basta comer até 3 vezes ao dia os peixes, além de realizar a inclusão de saladas ou iogurtes. Opte por comer mais frutas vermelhas durante as pausas durante as refeições, porque as frutas vermelhas contêm antocianinas que possuem em seus compostos, ações anti-inflamatória, que como o nome sugere, auxiliam na redução de substâncias potencialmente inflamatórias.

 

Vegetais

Vegetais folhosos verde-escuros seriam o brócolis, espinafre e a couve de bruxelas, que possuem alta concentração de sulforafanos, anti-inflamatórios que auxiliam diretamente na redução de inflamação,  além de evitar que ocorra o estresse que causa oxidação nas células.

 

Chá-verde e pimentas

A Camellia sinensis, especificamente o chá-verde, conta com polifenóis e epigalocatequina, que são anti-inflamatórios ideais que auxiliam na inibição da inflamação e ainda conseguem diminuir drasticamente a produção da citocina. 

Por fim, há a pimenta e os pimentões, que contém em sua composição a quercetina, capsaicina e ácidos sinápico e ferúlico, que tem um efeito excelente para prevenir inflamações no corpo.

 

O que fazer para diminuir a inflamação?

Para conseguir controlar os tipos de inflamação e como evitar possíveis dores desagradáveis, basta realizar estímulos elétricos, acupuntura, massagem local que é um meio ideal nestes casos. 

É possível que a pessoa opte por terapia quente, que serve para cuidar da inflamação onde é posto calor na região do corpo que possui tal problema ou, nos tecidos mais profundos. 

No caso da terapia fria, consiste simplesmente em aplicar gelo ou água fria na região inflamada, este ato é simples e mais rápido, barato e ideal para conseguir diminuir a inflamação e dores causadas por ela. 

Por fim, conhecer sobre tipos de inflamações e como evitar, auxilia bastante no modo que podem ser tratados, inclusive de modo natural, através da boa alimentação, compressas de água fria ou quente na região afetada. 

Porém, é preciso tomar cuidado ao perceber se a região inflamada infeccionou e, procurar um médico que fará as devidas análises durante os dias que se passarem.

 

Conheça nossos produtos em nosso site Nutrilife Caps!

NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.