Causas e Sintomas da Diabetes

Causas e Sintomas da Diabetes

O que você vai ler neste post

Grande parte da população mundial sofre com os sintomas da diabetes, uma doença invisível inicialmente que conforme avança pode causar sérios danos ao nosso organismo. Compreender as causas da diabetes é fundamental para garantir uma vida saudável e livre dos males que essa doença pode causar.

Caracterizada como uma doença crônica provocada pelo aumento no nível de glicose do sangue, a diabetes pode ocasionar diversos danos nos diferentes órgãos do nosso corpo caso não seja diagnosticada e tratada imediatamente. Ou seja, reconhecer os sintomas da diabetes e ficar de olho nos sinais mais comuns são formas importantes para evitar este mal.

Há quatro tipos de diabetes, separadas em pré-diabetes, tipo 1, tipo 2 e gestacional, onde a sua principal causa é a má alimentação, principalmente quando sua dieta é dominada por alimentos doces ou industrializados. Outro ponto extremamente importante é a ausência de exercício físico na rotina.

O tratamento para diabetes geralmente consiste em uma mudança radical no estilo de vida, com a adoção de uma dieta equilibrada e de hábitos saudáveis, como exercícios físicos diários e, conforme os casos, remédios como insulina ou antiglicemiantes por via oral.

O diagnóstico da doença é a etapa mais importante do tratamento para diabetes, pois é graças a ele que você começa o controle da doença. Por isso, reconhecer os sintomas da diabetes e se cuidar é extremamente importante para evitar sua progressão.

Quer saber mais sobre as causas da diabetes e seus sintomas, assim como adotar uma vida mais saudável? Vem com a gente!

O que pode causar a diabetes?

A diabetes, conhecida popularmente como diabetes mellitus, pode ser definida como uma doença crônica do nosso metabolismo, em que observamos o aumento dos níveis de glicose e de açúcar no nosso sangue. Isso só acontece porque a insulina, principal hormônio responsável pelo transporte de glicose para dentro das nossas células, não é capaz de ser sintetizada pelo organismo ou, simplesmente, não funciona da forma correta.

Dessa forma, a glicose fica acumulada em nosso sangue ao invés de ser transportada para dentro das células e utilizada na produção de energia. As causas da diabetes, assim como seus sintomas, são bem específicas.

O que pode causar a diabetes
Fonte/Reprodução: original

Em grande parte dos casos do tipo 2, as causas da diabetes estão associadas a uma má alimentação, provocada por uma dieta rica em produtos industrializados e doces, o consumo em excesso de açúcar, e em hábitos recorrentes do dia-a-dia, como a falta de exercícios físicos. Em outros casos, a diabetes mellitus pode estar presente desde o nascimento do indivíduo.

Quando presente desde o nascimento, classificamos a diabetes como tipo 1. As causas da diabetes tipo 1 estão no metabolismo, onde o sistema imunológico detecta as células produtoras de insulina como inimigas e as destroem. Por isso, consideramos este tipo em específico como uma doença autoimune.

Agora, as causas da diabetes gestacional se resumem na produção de hormônios específicos pela placenta durante a gravidez, que bloqueiam parcialmente a ação da insulina no organismo. Então, facilita aumentar o nível sérico de glicose durante o período gestacional.

Sintomas da diabetes

Os sintomas da diabetes são divididos conforme os seus diferentes tipos. Há quatro principais, que são a pré-diabetes, a diabetes tipo 1, tipo 2 e a diabetes gestacional. Existem alguns subtipos também, mas são bem raros de serem observados. De acordo com o seu tipo, os principais sintomas da diabetes são:

Diabetes tipo 1:

Menos comum, está presente desde o nascimento e é causada pela falta de produção da insulina no organismo. Os sintomas da diabetes tipo 1 são sede em excesso e boca ressecada, vontade de urinar em excesso, cansaço, perda de peso, fome em excesso e desfoque na visão.

Diabetes tipo 2:

É o mais comum e ocorre devido a uma resistência que o organismo tem pela ação da insulina. Os sintomas da diabetes tipo 2 são a vontade de urinar em excesso, fome e sede em excesso, desfoque na visão, cansaço, dormência e formigamento nas mãos e nos pés, cicatrização lenta em caso de feridas ou machucados.

No caso da diabetes gestacional, ela ocorre quando a gestante produz hormônios que bloqueiam a ação da insulina e os sintomas são mais raros de estarem presentes. Quando estão, observamos os sintomas da diabetes clássica, como fome em excesso, sede, boca ressecada, cansaço e vontade de urinar em excesso.

Enquanto a pré-diabetes é apenas uma condição clínica onde os níveis de açúcar estão aumentados mas não são o suficiente para o diagnóstico definitivo da diabetes mellitus. Ou seja, não há sintomas, apenas sinais de que a doença pode ou não estar presente na vida do indivíduo.

Como é realizado o diagnóstico da diabetes

Quando sentimos os sintomas da diabetes, ou até mesmo suspeitamos que a doença pode existir em nosso organismo ao avaliar suas causas e nossos hábitos de vida, o ideal é procurarmos um médico para realizar um check-up o mais rápido possível.

Assim, poderemos ter um diagnóstico preciso, por meio de uma série de exames de sangue que quantificam o nível de glicose presente em nossa corrente sanguínea.

Como é realizado o diagnóstico da diabetes
Fonte/Reprodução: original

Um dos exames mais solicitados rotineiramente na clínica médica, incluso em muitos hemogramas de rotina inclusive, é o exame de glicemia em jejum. Ele mede o nível de glicose presente no sangue de acordo com um jejum realizado em, no máximo, 8 horas até a realização do exame.

De acordo com os valores de referência, podemos diagnosticar se você está com o nível de glicose normal, em pré-diabetes ou já no quadro de diabetes mellitus. Por isso, entender as causas da diabetes e fazer exames de rotina são fatores de suma importância para a prevenção e no tratamento para diabetes. Outros exames são utilizados para diagnosticar a doença, tais como:

Teste de Hemoglobina

Este é um exame mais específico, solicitado geralmente quando o paciente apresenta sintomas de diabetes. Nele, medimos a média de glicose presente no sangue de acordo com os últimos 2 ou 3 meses, não havendo a necessidade de jejum de 8 horas.

Teste de Glicose plasmática de jejum

Agendado inicialmente para o início do dia, o teste de glicose plasmática de jejum exige que o paciente fique sem se alimentar nem ingerir líquidos além de água, por até 8 horas antes do exame.

Teste Oral de tolerância de glicose

Esse teste tem como principal objetivo avaliar a resposta que seu corpo tem em relação à glicose. Aqui, você terá que ingerir uma bebida adocicada preparada especialmente para o exame e os níveis de glicose são testados antes e depois da bebida.

Teste aleatório de glicose plasmática

Por último, esse teste avalia o nível de glicose no sangue em uma determinada hora do dia, escolhida aleatoriamente. Nesse caso, não há nenhuma preparação prévia para fazer o teste. Geralmente, é solicitado quando o paciente relata a presença dos sintomas da diabetes no seu dia-a-dia.

O que tomar para controlar a diabetes

O tratamento para diabetes varia conforme o seu tipo, mas o objetivo é o mesmo para todos: provocar uma melhora na qualidade de vida do indivíduo, aliviar todos os seus sintomas e evitar o surgimento de consequências mais graves.

O principal tratamento para diabetes do tipo 1 é o uso injetável de insulina, afinal, o corpo não é capaz de produzir este hormônio tão importante para o metabolismo da glicose. Enquanto isso, o tratamento para diabetes do tipo 2 pode consistir no uso de antiglicemiantes orais, insulina ou só pela adoção de uma dieta equilibrada e hábitos saudáveis.

No geral, em conjunto com o uso de remédios, é indicado no tratamento para diabetes a adoção de uma dieta bem equilibrada, livre de alimentos doces e açúcar, assim como a adoção de hábitos saudáveis como exercícios físicos diários, dentre outros.

Por ser uma doença que acomete grande parte da população, é importante reconhecer os sintomas da diabetes e suas causas, para não só facilitar seu diagnóstico e futuro tratamento, como também para evitar consequências mais graves desta doença.

NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.