Testes e exames para saber se tenho diabetes

Testes e exames para saber se tenho diabetes

O que você vai ler neste post

O diabetes é um tipo de doença que paira como uma ameaça silenciosa, especialmente na vida de quem não leva uma rotina saudável. Por esses e outros motivos, é necessário saber quais são os testes para diabetes, de modo a fazê-los caso seja necessário. No fim das contas, se o resultado dos exames der positivo, é o momento de buscar um tratamento.

Apesar de, em um simples exame de sangue de rotina, ser possível verificar o aumento significativo da glicose, existem outros testes para diabetes que devem ser realizados de modo a solidificar o diagnóstico da doença.

Mas, de fato, você já deve ficar atento se percebeu que sua dieta inclui muito açúcar ou carboidrato por um tempo prolongado, ou se detectou a aparição de qualquer sintoma relacionado à diabetes.

Pode ocorrer uma variação nos sintomas da doença, mas, antes mesmo de fazer os testes, você pode perceber algumas anomalias. São elas a boca seca, sede exagerada, perda de peso abrupta, vontade de ir ao banheiro o tempo todo, fadiga e aparecimento de manchas escuras nas dobras do corpo.

Independente se é diabetes tipo 1, que tem origem em causas de doenças, imunológicas e tendências genéticas, ou o diabetes tipo 2, causada por má alimentação, é vital realizar os testes para diabetes a qualquer suspeita.

Veja a seguir quais são os testes para diabetes disponíveis, o que fazer ao receber um diagnóstico e como buscar um tratamento para diabetes, inclusive com suplementos alimentares.

 

Tipos de Testes para detectar a diabetes

Os testes para diabetes são todos feitos a partir de uma coleta de sangue. Em geral, os exames estão relacionados aos níveis de açúcar no sangue e as respostas que ele tem no organismo.

 

Teste de Tolerância à Glicose

Esse é um dos testes para diabetes que verifica o comportamento do organismo na presença do açúcar. O paciente chega ao laboratório em jejum e faz uma coleta, depois, é oferecida a ele uma bebida com super concentração de açúcar, chamada dextrosol. Após uma hora, ele faz uma nova coleta, e passada mais uma hora, realiza a terceira.

Em alguns formatos desse exame, o paciente não faz a coleta em jejum, mas ingere o dextrosol e realiza quatro coletas ao todo, nos tempos de 30, 60, 90 e 120 minutos após a ingestão.

Seja qual for a maneira de coleta, o teste de tolerância à glicose é realizado para verificar a resistência insulínica, o pré-diabetes e o diabetes.

 

Exame de glicose em jejum

Entre os testes para diabetes, esse é o mais conhecido e costuma ser o primeiro pedido pelo médico. Basicamente, é preciso manter um jejum de 8 horas ou mais e fazer a coleta de sangue.

Se o resultado der acima dos valores de referência, isto é, do que se espera de um organismo normalizado, o médico solicita novos exames, como o de hemoglobina glicada.

 

Teste de glicemia capilar

O teste de glicemia capilar é um dos testes para diabetes que, em geral, é realizado por quem já detectou a doença. Nesse caso, ele vira uma rotina após o paciente buscar um tratamento para diabetes.

O exame é simples, daqueles feitos com uma maquininha especial, no qual é só espetar a ponta do dedo e passar o sangue na fita. Não é necessário fazer jejum, pois o teste de glicemia capilar pode ser realizado durante todo o dia.

A finalidade desse exame é controlar os níveis de açúcar, e como o resultado sai na mesma hora, buscar um tratamento para diabetes deve ter início no mesmo dia.

 

Teste de hemoglobina (glicada)

Ao longo dos vários testes para diabetes, o de hemoglobina glicada é ideal para saber o comportamento do sangue ao longo de um tempo prévio ao exame. Nesse teste a intenção é descobrir o volume de glicose que circulou pelo sangue nos últimos três meses. Mas por que esse período tão específico?

O que ocorre no organismo é que o tempo de vida útil da hemoglobina é de 120 dias, portanto, o teste verifica a glicose que circulou na hemoglobina durante esse tempo.

Assim como o teste de glicemia capilar, este exame também pode ser usado por aqueles que já diagnosticaram o pré-diabetes ou o diabetes, a fim de manter o controle da doença.

 

Ao ser diagnosticado com diabetes, que fazer?

Se você passou pelos testes para diabetes e recebeu um diagnóstico positivo, a primeira coisa a fazer é se tranquilizar, pois, depende somente de você o controle disso. O segundo passo, obviamente, é buscar um tratamento para diabetes que vá trazer realmente resultados e justificar a sua tranquilidade.

As primeiras medidas são investir em reeducação alimentar e praticar exercícios físicos. Tanto um quanto o outro trabalham para que seu sangue fique normalizado.

Ao levar um estilo de vida saudável, será possível até mesmo reverter o diabetes. Mas a reversão só é possível no diabetes tipo 2, que não possui origem em doenças autoimunes ou causas hereditárias.

 

Buscar um tratamento com um especialista

À procura de ajuda profissional é vital para quem deu positivo nos resultados dos testes para diabetes, onde o médico especializado nessa área é o endocrinologista, tradicionalmente.

No entanto, atualmente, a abordagem desse tratamento é multidisciplinar, o que quer dizer que além do endocrinologista, é importante contar com um nutricionista, um educador em diabetes e, em alguns casos, o psicólogo.

Fazer os testes para diabetes é apenas o começo da jornada. Contar com um especialista, um educador em diabetes, que vai realmente acompanhar de perto o progresso do paciente e impedir que ele cometa novos erros, faz com que o processo se torne mais fácil.

É importante essa abordagem múltipla, porque o motivo para alguém ter diabetes tipo 2 já está nos maus hábitos, e por mais que saiba que contraiu uma doença perigosa, ainda assim é muito difícil controlá-la ou revertê-la.

 

Mudar hábitos alimentares

Talvez muito antes de realizar os testes para diabetes e se deparar com o resultado, é preciso reconhecer que ninguém chega ao ponto de ter essa doença sem ter dado uma causa para ela, exceto caso seja o diabetes tipo 1.

O diabético deve ter consciência que foi a sua alimentação que o deixou nessa situação, mas, que da mesma forma que a comida o adoeceu, a comida pode fazê-lo recuperar a saúde.

Não é fácil reverter o quadro de diabetes tipo 2, inclusive, algumas pessoas não conseguem. É preciso perder quinze quilos, ao menos, e geralmente leva 5 anos até que a reversão possa ser diagnosticada. Mas, de toda forma, ao cortar o açúcar e passar a comer alimentos naturais, cujo índice de glicose é baixíssimo, é a chave para controlar a doença.

Um educador em diabetes e um nutricionista são formados para lidar com esses casos e certamente vão te ajudar a reconquistar a qualidade de vida, e números satisfatórios nos testes para diabetes.

 

Tratamento com suplementos naturais para o controle de diabetes

Para tratar do diabetes, além da alimentação e dos remédios, é possível lançar mão de suplementos alimentares. Os suplementos nada mais são do que concentrações de nutrientes a mais, a serem ingeridos de forma rápida e prática. Obviamente, são feitos de produtos naturais e o método de formulação das cápsulas é completamente natural também, sem aditivos químicos.

Os suplementos trazem a necessária nutrição ao corpo, logo incrementam no poder dos alimentos e tornam a vida do diabético mais fácil. Além de serem recomendados pelos nutricionistas para baixar os níveis de glicose, os suplementos trazem energia ao corpo, o que é excelente para fazer atividades físicas.

Suplementos à base de Magnésio e Cromo são os melhores para quem buscar tratamento para diabetes de forma mais natural. Eles são responsáveis por metabolizar a glicose mais rápido, o que faz com que ela não “permaneça” no organismo por muito tempo.

 

Conheça nossos produtos em nosso site Nutrilife Caps!

Veja mais em nosso Blog!

NutriLife Caps
NutriLife Caps

Alcance o ápice da sua saúde através de nossos
SuperAlimentos Premiums

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.